Confira!
Capa >> Colunas >> A Primeira Vez – Lésbica ativar…

A Primeira Vez – Lésbica ativar…

“Nem todas as histórias precisam ter virgens pálidas chorando às margens de um mar de espumas. Nem tudo precisa ser romance tuberculoso. Alegria, alegria. (…) A felicidade, assim como a bebedeira, vai e vem. A felicidade, assim como o sexo, entra e sai. (…) Mas não é pra tentar ser feliz que a gente vive?” [Tati Bernardi]

Oie, ta boa? Como foi a semana?

Separei uma clássica pra hoje:

Ahhh iniciantes… todo aquele blá-blá-blá-whiska-sachê, junto com as receitas infalíveis de sexo lésbico do PornTube, músicas melosas do início dos anos 90…

Que coisa não?

Listen to your heart… when he’s calling for you
Listen to your heart… there’s nothing else you can do

É muito simples, você senta de frente com a sua namorada/ficante/tico-tico-no-fubá e tira par ou ímpar. Quem ganhar pega a sua língua e passa freneticamente na vagina da outra até ouvir um som agudo e estridente. Atenção aqui, este é o sinal para o revezamento…

O quê? Não é assim? Nossa… Desculpe.

Sério, ou a produção pornô lésbica-mundial melhora ou eu vou passar o resto da vida ensinando mulheres a chuparem!!?!… É isso???!!!?

Se bem que agora, pensando por este ângulo, não me pareceu tão ruim…

Mas enfim, na atualidade dos dias de hoje – adoro um pleonasmo – eu acredito que sexo é uma mistura de percepção e movimento. No começo mais percepção, depois, quando você ficar mais espertinha, pode tentar usar primeiro o movimento…

Tia explica.

A percepção ‘do sexo’ vai acontecer quando o beijo despertar mais que o sentimento do carinho, popularmente conhecido como tesão e fisiologicamente conhecido como ‘calcinha molhada’. Aí você vai interpretar, selecionar e organizar essas informações recebidas por meio dos sentidos e isso vai desencadear uma série de reações: fisiológicas, biológicas, psicológicas e as que nos interessam hoje – as orgasmáticas.

E para isso, vamos dividir o Sexo Lésbico – Manual Prático – Vol. 1 – Edição Capricho – em três etapas: Velcro, Oral e Penetração.

Quem já começou metendo que me desculpe, mas o rala-coxa lésbico é o primeiro sinal que selinho é coisa do passado [... a moda mesmo é namorar...] É aquela coisa, você esta nos beijos, mão nos seios, com a perninha você gentilmente invade o playground alheio… encosta a sua na dela… [a sua na dela ficou meigo, né não?]

O velcro é aquela aproximação tipo dentro da pessoa, sabe como? Você encaixa tipo aquele ossinho do púbis no meio das pernas da menina e mexe… mexe… mexe… aí quando você estiver cansando pega a parte de cima da coxa, encaixa lá e mexe… mexe… mexe… aí quando você estiver cansando… [espera, você ta achando que ser lésbica é fácil? Pratica algum esporte? Olha que ainda esta em tempo de desistir...] ou aquela posição da tesoura mesmo… Sabe? Tipo o tai-xi-xu-hã lésbico? Eis alguns modelos que eu contratei, testei e gravei para vocês:

É claro que na primeira vez as coisas não vão ser assim tão ‘profissionais’. É necessário muito amor, carinho, mãos e bocas. É importante estar atenta ao seu corpo e as reações da parceira. Nada de tentar fazer uma posição mega-hiper-power de primeira. Você vai cair, vai ser feio e você vai cansar mais rápido… não é necessário uma performance! Curta o momento, a paisagem, o caminho… O orgasmo vai vir, ele já esta chegando… Não é mesmo orgasmo?

 

O sexo oral é a nossa especialidade [depois de todas as outras que incluem uma mulher gozando, não é mesmo?] e é muito fácil [mentira não é].

Existem mulheres que tem mais sensibilidade em cima do clitóris, existem mulheres que tem mais sensibilidade embaixo do clitóris, existem aquelas que tem mais sensibilidade do lado do clitóris, e seguindo o raciocínio, existem aquelas que tem maior sensibilidade quando você coloca a língua dentro da vagina, do ladinho, na vulva e depois vai no clitóris [ou antes, como preferir]. Como você vai descobrir? Simples, traga ela aqui em casa você vai ter que sentir, ver e degustar as reações dela! Simples não?  Simples o caralho!

Por isso vamos às técnicas mais utilizadas:

A lambida é tipo o feijão com arroz do sexo oral. Não quer errar? Lambe ela! A lambida consiste no movimento de lamber o clitóris de baixo para cima. Aí é só repetição e pressão. Não vai começar a 110 km/h que antes de chegar ao pedágio você vai pedir água. Fica a dica.

 

A brincalhona é aquela que varia movimentos. Dá para você fazer uma conchinha com a língua e empurrar o clitóris para o lado, para o outro, para cima, para baixo, rodopiando e seguindo a canção! Esse movimento exige um pouco mais de preparação, mas os resultados são visíveis! 0/

 

Obs.: Não, eu não encontrei imagens de pessoas mexendo a língua assim. Aí resolvi colocar  as fotos das possíveis reações. ^^

A frenética é aquela que você fica treinando horrores logo que descobre que gosta de mulher, sabe né? É ficar mexendo a língua pra cima e para baixo bem rapidinho. No caso, em clitóris alheios. Esse movimento é muito bom, mas deve ser usado mais freneticamente quando a menina já esta excitada! Se estiver no começo da brincadeira é melhor ir devagar, ou mesclar este movimento com outros.

 

A chupada consiste em colocar o clitóris todinho na boca e sugá-lo em movimentos de vai e vem. Esse é ótimo para você fazer de joelhos com a pessoa em pé, assim ela fica mais livre para te ajudar no balanço…

Posso estar errada, [não, não posso] mas na prática prefiro a mescla de tudo isso. Um pouquinho disso ali, outro pouquinho daquilo acolá, ops, cuidado com a cabeça… ai ai… até me perdi… onde estávamos?

Dia bonito hoje né?

Vamos usar os dedinhos? Borá lá? Na minha ou na sua? [casa sua pevertida]

A penetração é a parte mais simples e cansativa deste nosso passeio lésbico de hoje. Digo isso devido à lembrança da primeira vez que fiz tal empreendimento. Pensei: pqp, não sinto mais minha mão, mas ela em compensação…

Mentira. Eu jamais pensaria isso! É que em um primeiro momento não exigirei muito de você. Nem vou tocar no ponto G e sugerir orgasmos múltiplos. Vamos do começo. O começo é a brincadeira… Afinal, que hetero nunca tentou bater uma com a ponta dos dedos no seu clitóris? E pior… você descobriu que isso é bom? Não é só a gente que aprende na brincadeira!

Depois da brincadeira e na hora da penetração você pega, vira a mão como se a ponta dos seus dedinhos fossem encostar no umbigo da moça por dentro. Confuso? Ta bom, eu mostro:

Comece com o vai e vem normal, dois dedos, simples e prático. Aumente a pressão, como se fosse à última vez que fosse entrar dentro dela. Mexa os dedos como se estivesse chamando alguém. No nosso caso, o orgasmo.

Aumente o ritmo…

Aumente a pressão…

Beijo e orgasmo seu,

Sadie

“Somos todos virgens, Lopes.Virgens antes do primeiro beijo, antes do primeiro dia em que andamos de taxi sozinhos, antes do primeiro emprego. Quem morre sem ter ido a Veneza, sem nunca ter tido um filho, sem nunca ter amado, morre virgem igual, mesmo tendo transado com a cidade inteira. Somos sempre virgens de alguma coisa que ainda não nos aconteceu.” [Martha Medeiros]

Sabe botar pressão? É boa com as duas mãos e ainda consegue assobiar? Sabe dar mais que duas sem tirar de dentro? Casa comigo? Conta pra mim: elaeoutrasmulheres@gmail.com

Sobre Sadie Lune

Sou o que sempre fui, mas tudo que aconteceu no meio.

Deixe seu Comentário

Scroll To Top
Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.